domingo, 18 de dezembro de 2011

Fraco



Desde sempre me considerei portadora de um espírito fraco. Alguém que se afeiçoa às pessoas, que tudo lhes promete, porém quando se cansa delas, as larga. Sem qualquer tipo de pesar. Este cansaço carrega a fadiga de as ouvir falar, uma intolerância aos seus comportamentos. Desde muito cedo que gosto de explicar as atitudes dos outros. Arranjo umas teorias, boas ou más, mas construo-as sempre, do meu jeito, para tudo decifrar.
A dúvida para a explicação do repentino surgimento deste tédio reside, e sempre residirá, em duas opções. Ou eu sou bastante limitada, e não consigo variar nas minhas teorias, ou o problema está mesmo nos outros e são eles os culpados. Culpados por não serem inovadores, e se cingirem ao mesmo tipo de motivos e consequentes comportamentos. Por seguirem modas e padrões. Por serem mesquinhos, dissimulados e por não o conseguirem esconder dos meus olhos. Por serem incapazes de me surpreender.

7 comentários:

carina disse...

escreves realmente bem.:)

Mariana disse...

eu aposto na segunda opção porque, como tu, penso o mesmo. E não, não és tu a limitada... os outros é que o são. Os outros é que são limitados por não conseguirem ver e ser mais. Não os podemos culpar, mas também ninguém é culpado...

beatrizpereira disse...

gostei! identifiquei-me.

Anónimo disse...

Como já disse no meu blog, as pessoas estão cada vez mais iguais. Seguem as modas, os padrões, têm os mesmos preconceitos. É cada vez mais difícil ser surpreendido, cada vez mais difícil gostar de alguém. Não que sejamos fracos, não que sejamos maus... é talvez porque estamos fartos de ver nos outros um espelho de nós mesmos. E nós somos assim também... sentimo-nos melhor se formos como os outros, se nos "integrarmos". É INFELIZ, VERDADEIRAMENTE INFELIZ aquele que se mostra diferente... porque para o mundo é o "armante", o "estranho", o "anormalzinho". Oh, nós os iguais, é que somos anormais... não sabemos ser NÓS PRÓPRIOS!!!! Como dizia Charlos Dickens, "Só peço para ser livre. As borboletas são livres."
bj
sofia

beatrizpereira disse...

de nada *

Marisa disse...

Claro que não! Até foram para pessoas para quem nunca tinha escrito aqui, mas que me irritaram profundamente e desta vez levaram um recadinho :)
Obrigada por gostares, é sempre bom saber isso (:

inês disse...

obrigada!

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»