terça-feira, 25 de outubro de 2011

Pensar dá nisto

 É certo e sabido que não se pode voltar atrás no tempo. É impossível. O tempo não pára, nem recua. Mas agora, acompanhem o meu raciocínio. 
Suponham que estamos, no dia 31 de Janeiro, em França e passámos lá passagem da meia-noite. Entrámos no dia 1 de Janeiro do ano seguinte. E, imaginem que logo depois apanhávamos um avião até a Portugal. Iria haver um atraso de um hora e iríamos voltar a entrar no novo ano. Para reforçar a ideia, apanhávamos um outro avião até aos Estados Unidos da América, como há um atraso de 6 horas iríamos (re)passar pela passagem do ano. Iríamos voltar ao dia 31 de Dezembro.
Não estaríamos nós de um certo modo a recuar no tempo?  Entendo perfeitamente o conceito da impossibilidade de recuar no tempo... O que fizemos até ao momento não pode ser desfeito e não é por forçarmos os ponteiros de um relógio a recuar que o tempo interrompe o seu decurso normal, até porque há sempre aquela hora "universal", independentemente da que marca nos nossos relógios.
Mas, penso nisto todas as passagens de ano, e nestes últimos dias visto que andei com o meu pensamento por Milão, Itália (+01h), e aposto que já muitos de vocês já pensaram nisto... ou então... Será que encontrei a pólvora? AHAHAHA

25 comentários:

nalini disse...

É mesmo (;

Mary* disse...

Concordo com o teu post princesa!:)
Meu amor, estou bem...pelo menos para já:D

Luana Natália disse...

Entendi perfeitamente o que você disse. Mas, se fóssemos ficar viajando de hora em hora, para, de algum modo, "voltar" ao passado, não viveríamos o presente...

Verinha disse...

ja tinha pensado nisso :)
nao se trata de voltar "atras" no tempo mas sim reviver ou ter a possibilidade de reviver (o que é impossivel... ninguem apanha voos assim... eu sei, era uma suposição) o mesmo momento ou um momento semelhante numa hora e cultura diferentes. momento semelhante porque em cada país tem uma forma diferente de encarar estas datas festivas, logo a importância é diferente de cultura para cultura.
bom post :)

claudiagomes. disse...

bem visto!

Gabriela ♥ disse...

Adoro o post :)

claudiagomes. disse...

Obrigada pelos miminho mas pensaste muito bem realmente. Sabes o que gosto em ti? És um pouco racional... Gostava de ter essa qualidade também.

claudiagomes. disse...

vê-se... nota-se. Tens outra perspectiva das coisas.

claudiagomes. disse...

Tu pensas é da maneira certa... Pensas com a cabeça!

Verinha disse...

mas fizeste um bom post :)*

m.inês disse...

a mim esta semana já só me falta um! (:
espero que te tenham corrido bem *.*

AnaCatarina disse...

Acredito, pois eu não costumo ter muita sorte acontece-me sempre destas, era bom demais que não fosse acontecer desta vez, estava a ser bom demais para ser verdade. enfim, obrigada querida :')

claudiagomes. disse...

Mas é mesmo... É uma melhor amiga lixada! Oh, eu sou sentimentalista mas não emotiva... ser emotiva é a desgraçada da pessoa.

Anónimo disse...

Ehehe acho que não, na verdade eu também já pensei nisto muitas vezes! No entanto, não penso muito tempo, pois a minha ideia, embora aberta para novas ideias, é mais ou menos fixa em relação a este assunto... acho que nunca "recuamos", pois, embora a Terra gire, os países existam e tenhamos inventado uma coisa que se chama "relógio", com uma dúzida de números e dois ou três ponteiros, alguns para aquilo que se chama "cronómetro" e, vejam lá, até o dia do mês e o dia da semana!, embora tenhamos inventado tudo isso, continuamos sempre os mesmos. Continuamos sempre a crescer, a avançar, a envelhecer, como já envelheciam os primeiros hominídeos, e como já cresciam, como já avançavam. Os países são apenas organizações do espaço, e as horas organizações do tempo. É confuso em relação aos OUTROS. Parece que o Mundo pára e nós continuamos a andar. Vamos a esses três países, vemos as pessoas fazer três vezes o mesmo, e nós já o fizemos. Já passámos pelo tempo. Dizemos que um ano passou três vezes, mas na verdade esse ano sempre passou, já tinha passado ou nunca existiu. Que é isso dos anos? Somos sempre a mesma coisa, à 2 milhões de anos e agora, e vamos sê-lo, depois. Vamos ser sempre os mesmos... vamos caminhar com a mesma velocidade... :)
beijinhos,
sofia

daniela fernandes disse...

Sofia :b
Pois, e tu tens toda a razão quando dizes "Continuamos sempre a crescer, a avançar, a envelhecer" isso é óbvio.
Mas esquecendo essa parte é preciso admitir que é possível voltar ao dia 31 do ano que, supostamente, passou AHAHAHAH
beijinhos,
df

m.inês disse...

muitos parabéns pela nota então (:

m.inês disse...

obrigada (:

disse...

bom final de semana!!! beijos

AnaCatarina disse...

sabes que és um amor? :')
ahah somos somos (a)
és uma querida*

m.inês disse...

obrigada (:

AnaCatarina disse...

ohm és um doce :')

Mariana disse...

Acho que vou dizer-te o óbvio... não li nenhum destes comentários, mas acho que quando se fala em voltar atrás no tempo ser impossível, é mesmo... Porque refere-se ao que fizeste, viveste, àquele tempo. E isso tu não podes mesmo mudar, sejam que horas forem... Não sei se me faço entender!
Mas mesmo assim achei muito engraçado ahah :D

Catarina Silvestre disse...

ah, o nome pareceu-me um bocado assustador, mas agora fiquei com curiosidade ;) Obrigada querida !

rosalina silva disse...

Se pudéssemos voltar atrás, nunca seguiríamos em frente.

Ana. disse...

gostei muito (:

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»