quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Sou eu - part2

Já percebi a razão! A razão para eu guardar tudo.
Eu sou muito ligada ao passado. Somos todos, é inevitável! Mas, eu penso muito nele... Não com vontade de o alterar, porque acho que posso dizer, seguramente, que não alteraria nada. Tudo o que fiz conduziu-me até este ponto. Ao ponto onde estou, e eu não quereria estar noutro lugar, senão aqui. Penso no meu passado com a vontade de o reviver, com muita saudade. E com um certo medo. O medo do tempo que avança e não recua. O medo de quem sabe que a cada instante que passa, menos tempo tem, daí menos possibilidades de ter momentos para ficarem em recordação. O medo de quem não se quer esquecer. E por isso eu vou guardando... Porque quando eu pegar naquela factura que guardei de um almoço vou fazer abrir uma gaveta há muito fechada na minha mente. Vou recordar aquilo que eu me lembro, mas que precisa de ajuda para se revelar. Mas tudo isto não deixa de ser inútil. Afinal, nós somos apenas um momento no tempo. De que me vale guardar todas as minhas tralhas se daqui a 100 anos já aqui não estarei? Estou a guardar, para não esquecer (e talvez, nem ser esquecida) aquilo que eu sei que inevitavelmente será esquecido.

20 comentários:

Sofia Moreira disse...

adorei!

JANE disse...

por acaso eu nao, nao sou quase nada ligada ao passado e raramente penso nelo. gosto mais do presente e agora tambem do futuro :)

Sofia disse...

como te entendo,força :)

joanarocha disse...

como te entendo!

JANE disse...

por isso mesmo é que nao penso e tento sempre sempre nao pensar :)

Sofia disse...

tu também és *-*

InêsMarcelino. disse...

Claro que me ia lembrar de ti para te passar o desafio, adoro o teu blog e os teus textos...

P.S: "Afinal, nós somos apenas um momento no tempo." Amei! excelente!

Christian disse...

Eu sou como Jane, não me apego em nada ao passado, tampouco penso no futuro, tudo o que quero é viver o presente, pois não sei o que me aguarda.

Christian disse...

Adorei a música, sou fã de Black Veil Brides.

Su disse...

gostei *

Sofia Moreira disse...

merda das aulas! xD

carina disse...

bem.. adorei:)**

Anónimo disse...

Não alteraria nada do que fiz, não me arrependo de nada do que fiz. E isto por uma única razão: se não o fizesse não seria o que sou, e o que sou um dia será passado, que me fará ser de outra forma, e é tudo um ciclo, um ciclo que TEM de ser assim porque assim foi feito, um ciclo que é a vida, e que não é nada mais, nada menos que um conjunto de escolhas, com as quais devemos lidar, para as quais devemos olhar com orgulho e não chorar. Chorar sobre o que não se pode alterar, chorar sobre o que é unicamente culpa nossa, por muito que os outros influenciam. Nós somos sempre nós, influenciados com um festinha na cara ou chantageados com uma pistola apontada à cabeça. Somos sempre nós, e não podemos negá-lo.
Continuo sem entender porque achas isso ridículo. Daniela, podemos ser esquecidos mas não deixamos de existir porque a gota de suor que caiu no chão e secou estará sempre lá, e o cheiro que ficou será eternamente levado com o vento para os mais longíncuos locais. Se guardarmos as nossas coisas como amuletos que fazem parte de nós, como coisas pelas quais temos carinho, que nos fazem lembrar momentos importantes, que guardamos por medo de deitar fora e apagar um acontecimento, se as guardarmos um dia alguém as verá. Algum dia os homens pré-históricos imaginavam que todos veríamos as suas pinturas, algum dia eles imaginavam que os seus cadáveres seriam encontrados. É verdade, foram esquecidos, a humanidade evoluiu. Mas não desapareceram, não deixaram de existir, porque ninguém deixa de existir.
Beijinhos, e nunca deixes de guardas as maiores insignificâncias, pelo simples facto de não o serem.
Sofia

daniela fernandes disse...

Dear Sofia, ;)
Eu não acho ridículo :o se te estiveres a referir a guardar as coisas para não sermos esquecidos... acho é um pouco inútil.. porque mesmo que nunca deixemos de existir.. assim, com esta forma, com este corpo nunca mais. e porque eu não me acredito que guardem "para sempre" o que tenho nas minhas caixas :o
beijinhos
df

mariainês. disse...

bem, mas que sorte a tua :o quem me dera ter pelo menos uma tarde livre :o entro todos os dias às 9h e saio três dias às 17:45h e os outros dois às 16h -.- que porcaria! :l

carina disse...

oh, obrigada eu:')

Francisca disse...

gostei :)

Francisca disse...

E' mesmo a realidade :b
Obrigada!

Anónimo disse...

Não são as pessoas que guardam, as coisas simplesmente ficam guardadas ;)
sofia

Maria Inês disse...

É mesmo verdade, adorei querida :)

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»