quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

12-12-12


Quando recuo até ao nosso início nunca sei em qual dos inícios parar... Se no primeiro, se no segundo... É, tem piada! Lembro-me perfeitamente, de em 2005 parar em frente à lista dos nome dos alunos da minha turma e de ver o teu. É um nome bonito. No primeiro dia de aulas chegaste atrasado, como não poderia deixar de ser. O teu casaco era preto. A mochila preta. Sentaste-te lá ao fundo. Ao fim de uma semana deixaste aquela escola. Não soube nada de ti até ao ano seguinte. Voltei a parar na lista com os nomes dos alunos da minha turma e o teu nome continuava lá. Desta vez foste para ficar. Tu tiravas-me do sério. Muito para além de não te querer aturar, eu lembro-me que fugia de ti! Eu fugia! Oh, que riso que recordar isto me dá.
Mas tu insististe... Tive o gosto de ter conhecido um grande amigo em ti. E assim foste até ao outro início. Mas ainda assim... A qual dos inícios? Ao segundo ou ao terceiro? (Sim, surgiu agora um novo). Agosto de 2008? ou Dezembro de 2008? Em Agosto tu quiseste criar ali qualquer coisa, agora eu vejo isso. Na altura não. Aliás, nunca vi nada até à última... E mais claro não poderias ter sido. 
Com o início das aulas, em Setembro tu tocaste-me uma música com a tua viola. Como me lembro. - E é algo que permanece. Essa capacidade de comunicares comigo através da música. Das tuas melodias. Das tuas letras. - Ficaste todo envergonhado porque não sabias se tinha gostado. Nos meses que se seguiram passavas todos     os intervalos comigo. Ias à escola passar as horas de almoço para me fazer companhia. Fazias-me assistir às tuas aulas, à Terça. E mesmo assim eu não via. Eu não entendia aquilo que tu querias que eu entendesse.
Em Dezembro perguntaste-me se eu queria namorar contigo. Eu ri-me, disse que não. Tu insistias e eu, a achar que estava finalmente a entender a tua brincadeira, disse que sim. Tinha-te agora como um amigo ainda maior! Mas que raio, como é que eu ainda acreditava nisso...
Foi no dia 12 que voltaste a pedir, iam altas as horas da noite. Preparada já para dizer não, tu recuaste primeiro. Não me deixaste responder. Disseste que entendias e que como já tinha dado a entender, uma amizade assim seria óptima... 
E foi ali... Precisamente ali. Naquele instante... Que algo me doeu.... E disse sim! antes sequer de te deixar acabar o que quer que seja que estavas para ali a dizer.


Amo-te hoje, como há 4 anos atrás.
12 de Dezembro de 2008
A diferença é que agora eu sei.

9 comentários:

NotFound disse...

Desejo as maiores felicidades (':

sophie disse...

adoro adoro, felicidades :)

Sentimentos Incontrolados disse...

Que linda história :)
Que continuem juntos por mais uns bons anos.

nicolemorais disse...

Opá, estou sem palavras. Está tão lindo! Quero-vos sempre bem!

danieladias disse...

Minha d. que coisa mais linda :D eu só te quero feliz e bem! A ver se mandas mensagem, nunca mais soube nada de ti :c
E muitos parabéns por esse amor! *-*

Ana disse...

Uau, tu escreves tão bem!
Conta com mais uma seguidora

catarina disse...

Um selo para ti no meu blog :)

Mariana Moreira disse...

Muitas felicidades :)

- danielamelo disse...

muitas felicidades, Daniela! :D
espero que sejas muito feliz :D

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»