sexta-feira, 30 de setembro de 2011

 Verdade? Na maioria das vezes, assemelha-se a isso.

10 comentários:

Sara Martins disse...

o outro ficou com vírus e fiquei tão abalada e vazia por isso <3 até as minhas palavras parece que não querem voltar mais. já sigo <3

Sara Martins disse...

Se quiseres vai ao outro e vê o que aparece <3

Nádia disse...

o que queres dizer com este post? que as pessoas não são claras, nítidas? :s

vii fernandes disse...

a escola já anda a ocupar a vida a toda a gente :c

vii fernandes disse...

anda comigo ver os aviões dos azeitonas

Nádia disse...

hummm, já percebi a tua prespectiva. ou seja, se as pessoas não são totalmente verdadeiras logo não são nítidas, não têm essências nas suas palavras e nas acções.

Maria Inês disse...

gostei (:

Maria Inês disse...

pois, e acho fantástico quanto isso acontece. mas no meu caso não vai acontecer, e tenho a certeza disso. ele seguiu a vida dele sem olhar para trás, esqueceu-se da minha existência na vida dele e nem sequer se preocupou com o facto de me estar a magoar. e isso, isso só prova muito coisa.
obrigada, linda :)

Anónimo disse...

Ora, ora...já dizia o meu querido V. Ferreira que «o melhor de uma verdade é o que dela não se chega a saber». Porquê? porque talvez seja impossível...a verdade remete para a noção de realidade...e a de realidade para a de possibilidade...a de possibilidade para a de perceção...a de perceção para a de filtro e...UI!!! Isto daria para umas poucas de horas...!!!!
IM

Sofi disse...

gosto da tua forma de escrever :)
vou seguir :) *

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»