quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Enclausurados



Há, em cada um de nós, um limite intransponível e opaco que nos separa dos outros e do Mundo. Um limite que nos protege, mas que nos esconde. Que nos cerra dentro do nosso próprio EU sem a possibilidade de nos dar-mos a conhecer completamente. Nem aos outros, nem a nós mesmos. 
Para além de sentirmos este nosso interior bem vedado somos capazes de concluir que pouco sabemos sobre ele. Pouco sabemos sobre nós. É tão pouco… comparado com aquilo que não sabemos.
Atentemos num quatro fechado. No quarto que nos era concedido assim que nascêssemos. Sem porta, janelas ou qualquer outro tipo de abertura que nos permita o contacto com o mundo exterior. Sem luz, portanto bastante escuro. Dentro deste quarto, sozinhos, poderíamos explorá-lo e (tentar) conhecê-lo. Mas, conhecê-lo até certo ponto. Poderíamos identificar os vários objectos que o constituíam, descobrir as suas formas, texturas, cheiros, mas nunca conheceríamos as cores. Assim sendo, nunca saberíamos este quarto, tão nosso, na sua completude. De todas as vezes que nos quisessemos dar a ouvir ao mundo exterior teríamos de gritar, de berrar. Tudo aquilo que proferíssemos num tom que não soasse através das paredes continuaria ali, connosco. E nós não podemos gritar eternamente, não queremos. Fazêmo-lo quando necessário e basta-nos.
Portanto, não importa o quão pouco podemos saber de nós, os que estão do outro lado do limite ainda menos sabem.
Nós somos os dois lados. Seres duais. E não menos perfeitos por isso. Somos bons e maus, santos e pecadores, alegres e tristes, corajosos e cobardes, sinceros e mentirosos. Não somos só um lado, nem poderíamos ser. Jogámos nos dois lados.
Está dentro de nós, temos tudo dentro de nós… mas não podemos revelar as duas facetas de uma só vez, aliás, precisámos de as descobrir... e porque só se ouve aquilo que deixamos que saia num grito.

43 comentários:

rafaela sofia disse...

pois é Daniela já algum tempo que não falamos :D , muito obrigada querida!

mariana ; disse...

adorei *-*
e adoro a música!

Sara disse...

Cada vez escreves melhor <3
adorei

Sara disse...

está perfeito, entendes? <3

Patrícia S. disse...

pois, ainda nao sei bem o que fazer :s
adorei o texto* também vou seguir, beijo

Sara disse...

quase não fofinha. já disse <3

rafaela sofia disse...

pois foi querida, lembro-me perfeitamente :D parece que já foi há um bom tempo!

Sara disse...

como tu querida*

rafaela sofia disse...

ohh, muito obrigada querida :) , não! ainda tenho muito para aprender!

vânia disse...

obrigada, gostei muito :)

Sofia Moreira disse...

adorei querida :)

rafaela sofia disse...

claro :) obrigada

Esther disse...

sim é a minha orelha:p
nao é preciso coragem, é so preciso gostar

Sofia Moreira disse...

eu sei ahah

Daniela Oliveira. disse...

oie, não me dês esperanças xD
já ando há tanto tempo nisto (1 ano), não acredito que ele mude de opinião ou o coração dele me veja com outros olhos.

Patrícia S. disse...

já lutei muito mesmo, mas agora não tenho grandes condições para lutar mais, pela distancia :s

mariana ; disse...

ahah , ora essa :)

Sofia disse...

gosto do blog sigo :)

Sofia disse...

não? o:
não esta la em cima aquela coisa para seguir :x
onde sigo?

Sofia disse...

já consegui :)
como tiraste a barra de cima? o;

Sofia disse...

ah ok obrigada querida (:

Joan disse...

A verdade é essa mesmo, vamos descobrindo as nossas facetas que, incrivelmente, nos podem surpreender.
Nascemos incompletos, fazem-nos e vamo-nos fazendo ao longo do tempo em que vivemos. Não somos como os outros animais que parecem nascer ensinados, nos vamos aprendendo ... E descobrindo ...

Beijinho
Joan

Anónimo disse...

Nunca sabemos na verdade quem somos, mas como dizes, isso não é mau. Temos, como dizes, todas as facetas presentes em nós, mas não as conhecemos todas, e isso é positivo. Vamo-nos descobrindo, vamo-nos conhecendo. Se soubéssemos totalmente quem somos não seríamos ser vivos mas sim mortos, umas vez que, mortos, sabemos tudo e nada ao mesmo tempo...
O quarto é a comparação perfeita connosco.
Adorei, mais uma vez ;)
Beijinhos
Sofia

Dayane Carmona Poeta disse...

Todos nos temos os dois lados, basta saber como lidar. E usar o melhor a nosso favor!

Daniela Oliveira. disse...

talvez, mas não sei se quero, não sei se consigo, não sei o que fazer, basicamente.

Gabe disse...

Pois é, na altura que mudei o url dele, esqueci-me de mudar o link na imagem :s mas agora já está lá a barrinha em cima, para quem quiser seguir. :)

Patrícia S. disse...

vou saber essa resposta daqui a uns dias. vou a portugal, e vou falar com ele! só ai saberei :)

Pensando com a Arte disse...

Hehe :b

Adorei o texto! " temos tudo dentro de nós… "

Christian disse...

Não, o teu não precisa está normal. Este aviso são para os blogues que não estão recebendo comentários e não sabem o motivo, o motivo é que este estilo de postagem está dando erro, penso que depende do layout utilizado, alguns são compatíveis, outros apenas aceitam as pop ups.

diana costa. disse...

também já estive a ver o teu facebook, e não te reconheço lá da escola, o que é impressionante.
muito obrigada. gostei muito do teu blog, sigo *

Daniela Oliveira. disse...

sim, sim, tu tens toda a razão! mas eu passei o verão todo à espera de uma resposta e não encontrei...

bruna teixeira disse...

é verdade, vamos conhecendo aos poucos, mais um bocado de nos, e a verdade é que temos duas facetas muito distintas! obrigada querida, adorei por completo o texto e o blog, sigo :)

Daniela Oliveira. disse...

eu acredito que o tempo me traga as respostas. acredito imenso no tempo, aliás, penso que toda a gente acredita nele. e, se não tiver mais nada, que tenha a amizade dele que já é óptimo. portanto, vou me dedicar a isso enquanto espero uma resposta (:

diana costa. disse...

sim, eu já sabia disso já estava a seguir -te ;)
eu vou agora para o décimo. :)

- danielamelo disse...

não me lembro de ti lá :o
sorry :s
gostei do teu blog, sigo *

diana costa. disse...

vou, tu também ?

Daniela Oliveira. disse...

não me dês esperanças, nem em relação à amizade porque pode qualquer coisinha correr para o torto xD

fabiiana pereirea. disse...

xb, tambem gostei desta imagem. :b

Al* disse...

Concordo, há várias facetas nas pessoas e a cada dia , me conheço mais. A cada dia descubro novas facetas em mim e já me surpreendi, a sério.
Só não acredito é se alguém que amamos nos mostra todas essas facetas, mesmo as que não se orgulha ..

kiss, Al*

Ana Nogueira disse...

ahahahah, claro, é isto que nos faz crecer :')

Ana Nogueira disse...

não tem mal, vou te seguir tambem :)

Daniela Oliveira. disse...

Não é por mal mas posso iludir-me. Eu sei que ele apaixonar-se por mim é uma hipótese, ser muito meu amigo é outra hipótese, mas também há a hipótese de nada disto acontecer ;s (e logo eu que sou uma pessimista de primeira).

sara ferreira disse...

digo o mesmo daniela :)

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»