quinta-feira, 24 de janeiro de 2013


O sentir de risos de outros tempos e de outros lugares. As bebidas geladas que nos aquecem o corpo adormecido, sugam peso e puxam o sorriso mais fácil, portanto mais leve. O meu passo atrasado que acaba sempre por correr ao encontro do teu, para assim atingir o alcance da mão que deixas sempre, esquecidamente, ficar para trás à procura cega da minha. O cigarro partilhado que deixa um rasto agradável de náusea por cima do cheiro com que a lua tímida tinge a noite... O eco de um riso. O sussurro de um beijo. E é tudo nosso.

6 comentários:

nicolemorais disse...

Adorei!

danieladias disse...

Lindo :)

Mel disse...

Tão bonito :)

Anónimo disse...

Maravilhoso, como sempre. Sempre

daniela fernandes disse...

Oh, podias-me dar a inicial do teu nome "anónimo"! Muito, muito obrigada :)

Rita M. disse...

Muito bom, a sério. Em especial a última parte, onde a tua descrição é tão concreta e credível que deixa um rasto de paixão na alma. Gostei bastante. (:

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»