quarta-feira, 2 de maio de 2012


«Lembras-te quando ser grande significava brincar no recreio? Quando a protecção significava usar um capacete? Quando as piores coisas que poderiam começar a partir dos teus amigos eram os piolhos? Quando o ombro do teu pai era o lugar mais alto no mundo e a tua mãe era a tua heroína? Os teus piores inimigos eram os teus irmãos. As questões raciais eram sobre quem correu mais rápido. A guerra era apenas um jogo de cartas. E a única droga que conhecias era xarope para a tosse. A maior dor que sentiste foi quando esfolaste os joelhos, e adeus apenas significava até amanhã. E não podíamos esperar para crescer.»

9 comentários:

danieladias disse...

Excelente post d, adorei ♥

chamomile disse...

adoro amor:)

nicolemorais disse...

meu Deus, tenho-me sentido vazia por causa deste tema, a infância.

Euphoria disse...

fazes sempre umas selecções de texto tão deslumbrantes :)

Stevie Rae disse...

É tão verdade tudo o que foi dito aqui, acertaste em cheio na escolha. Gostei bastante.

- danielamelo disse...

está espetacular o texto.
"E não podíamos esperar para crescer." - e nem sabíamos nós o que nos esperava lá para a frente.

- sofia magalhães disse...

quando falas do teu irmãozinho saem textos fantásticos *.* adorei este tal como o outro *.* está tão original, tão fofinho, tão sincero*
bejinhos,
o texto está fenomenal :D

Devaneios disse...

Éramos tão felizes e não víamos a hora de crescer... não tínhamos maturidade (pois éramos crianças, oras!) para vivenciar a vida que levávamos em plenitude.

Lindo texto, me fez lembrar da minha infância, com todas suas cores.

Anónimo disse...

Tão lindo e tão verdade!
P.

Enviar um comentário

«I don’t care if you’re black, white, straight, bisexual, gay, lesbian, short, tall, fat, skinny, rich or poor. If you’re nice to me, I’ll be nice to you.
Simple as that.»